PRaaS (Process as a Service) Processo como Serviço: Uma definição

by

Para podermos entender o que é PRaaS e algumas de suas aplicações, antes precisamos entender três conceitos:

  • BPO (Business Process Outsourcing) – é a terceirização de processos de negócios que usam intensamente a tecnologia da informação. Consiste na terceirização de trabalhos internamente da empresa, ou seja, uma empresa terá responsabilidade total sobre determinada área da sua empresa. (Wikipedia)
  • “Process Oriented Software” (Software orientado a Processo) – Processos de negócio são essenciais para qualquer empresa. Para o desenvolvimento de um software orientado a processo é necessário que se extraia as semânticas relevantes da lógica do negócio e transformá-los em elementos importantes que serão modelados e representados na arquitetura do software a ser desenvolvido.
  • Cloud Compuiting” (Computação em Nuvem) – Computação em nuvem (cloud computing) é um conjunto de serviços acessíveis pela internet que visam fornecer os mesmos serviços de um sistema operacional, ou parte deles. Esta tecnologia consiste em compartilhar ferramentas computacionais pela interligação dos sistemas na internet ao invés de ter essas ferramentas localmente (mesmo nos servidores internos), tendo-se assim acesso remoto, de qualquer lugar, por isso a alusão à nuvem. O uso desse modelo (ambiente) é mais viável do que o uso de unidades físicas. (Wikipedia). Um excelente vídeo explicando esse conceito pode ser visto AQUI.

O PRaaS tem quatro características básicas:

  • Um serviço disponível em uma nuvem
  • Proporciona uma solução completa para gerenciar todo o processo
  • Foca não somente a empresa mas seus stakeholders externos, clientes, fornecedores ou provedores
  • Pode ser utilizado diretamente por profissionais de negócio, não sendo necessário a intervenção dos profissionais de TI

Porque deveríamos promover o PRaaS?

Especialistas da área dizem estar certos de que o PRaaS é uma grande inovação e terá um papel chave nos próximos cinco anos. O PRaaS é a convergência dos três conceitos mencionados no início desse artigo, BPO (Business Process Outsourcing), “Process Oriented Software” e Cloud Compuiting”.

Cloud Computing já possui três componentes, o PRaaS vem entrar para esse rol, sendo assim o quarto componente. Para ajudar a entender esses componentes vamos dar uma olhada rápida em cada um deles.

  • SaaS (Software as a Service) – Software como serviço, do inglês Software as a service, é um instrumento mercadológico para fornecer um software, em forma de um serviço ou prestação de serviços. O software é executado em um servidor, não sendo necessário instalar o sistema no computador do cliente, bastando acessá-lo por meio da internet. (Wikipedia)
  • PaaS (Plataform as a Service) – Significa prover toda uma plataforma de desenvolvimento de software como um serviço. Ou seja, desenvolver, compilar, debugar, deploy, test em uma aplicação. (Diego Pacheco)
  • IaaS (Infrastructure as a Service) – Significa prover toda a infraestrutura tecnológica para o negócio. Isso não significa apenas prover pessoal capacitado e equipamento, mas sim prover os quatro componentes da infraestrutura de TI:
    • Gestão de Ambientes (Ex.: monitoração, help e service desk, suporte técnico, operações assistidas e alocações de profissionais)
    • Continuidade dos Negócios (Ex.: Plano de Conituidade de Negócios (PCN), backup e recuperação de desastres, pastas de trabalho de contingência, serviço de gestão da continuidade e segurança)
    • Performance (Ex.: planejamento de capacidade, consultoria empresarial de gestão em TI, virtualização e CMBD – Configuration Management DataBase)
    • Parque Tecnológico (Ex.: conjunto de hardwares, conjunto de de softwares, rede, integração de ambientes, ponto informatizado)

Com a chegada do PRaaS a figura acima terá o acréscimo do quarto componente:

Ao mesmo tempo que SaaS, PaaS, IaaS e Cloud Computing são tecnologias que podem mudar drasticamente o rumo dos negócios de uma empresa eles na verdade são os fatores que possibilitam uma inovação muito maior na entrega de serviços, o PRaaS. É, sem dúvida uma grande inovação chegar ao ponto em que as soluções se tornem mais industrializadas para os usuários e gerentes do negócio, onde eles mesmos possam escolher, distribuir e utilizá-las sem a necessidade da ajuda de um profissional de TI.

Algumas ferramentas para trabalhar com o PRaaS:

RunMyProcess (RMP):  RMP é uma solução BPM baseada em nuvem; ela ajuda no desenvolvimento de processos montados em cima de soluções SaaS existentes da empresa. Como um exemplo, Revevol (Sou o presidente dessa consultoria em informática) tem utilizado o RMP para automatizar nossos processos de peidos para a Google Apps (Revevol é um parceiro RunMyProcess).

VDoc Software: Suas ferramentas permitem que os usuários desenvolvam rapidamente processos especializados e autônomos que rodam na nuvem. Essa será uma ferramenta que será utilizada em grade parte por consultores ou por empresas com uma forte expertise numa atividade específica. Essa ferramenta os permitirá criar um PRaaS!

A chegada do PRaaS traz boas novas para todos os negócios utilizando soluções de TI. Dentro de cinco anos, um grande catálogo de PRaaS irá cobrir o suporte a maioria dos processos genéricos de um negócio.

Isso irá liberar mais tempo e recursos dos departamentos de TI para concentrar suas energias em processos chave para a atividade principal da empresa, como criar ferramentas para competitividade e diferenciação.

========

Anúncios

Tags: , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: